Selecione a página

Quando a Porsche instalou um V8 em um Mercedes C124

Quando a Porsche instalou um V8 em um Mercedes C124

Satisfeita com o aumento nas vendas do modelo 928 na década de 1980, a Porsche pensou em um modelo de quatro portas – o projeto 989 – no qual trabalhou entre 1989 e 1992 sem nunca entrar em produção seriada. Para levar adiante este projeto a Porsche testou um novo motor V8 em um Mercedes 230 CE W124 Coupé.

No jargão da engenharia automotiva o termo “mulas” designam carros que criados para testar desenvolvimento de peças de veículos ainda não acabados. Pode ser um motor ou um chassi completo, por exemplo. Vantajoso: por um lado, o carro inteiro não precisa ser acabado – o desenvolvimento é mais rápido – e, por outro lado, a nova tecnologia pode ser experimentada discretamente – de preferência, sem ninguém notar. Isso pode ser muito útil quando um fabricante está planejando uma série completamente nova. A Porsche, por exemplo. O fabricante de carros esportivos planejou um carro esportivo de quatro lugares no final dos anos 1980. Hoje a marca oferece o Panamera, um ancestral do projeto 989.

Discreto protótipo: Mercedes Coupé com motor Porsche V8

Os engenheiros da Porsche prepararam oito mulas para teste. A nova tecnologia dificilmente era visível do lado de fora dos veículos de outras marcas escolhidos pelo fabricante de Stuttgart. Um dos protótipos ainda existe até hoje, e a Porsche até tem fotos dele com qualidade de estúdio. A carroceria foi doado por um Mercedes 230 CE da série W124. A Porsche instalou um motor V8 de 300 cv. Isso lembra um pouco o 500E, que estreou em Paris no outono de 1990. Os arcos das rodas exibiam as dimensões dos pneus (225/55 ZR 16) também lembram muito o 500E. Mas a novidade atentava-se debaixo do capô: era um novo motor V8 de 3,6 litros e que estava acoplado a uma transmissão manual de cinco marchas em vez do trem de força de 5 litros do 500E dotado de transmissão automática de quatro velocidades.

Sob o apertado capô, em alguns lugares é fácil ver que este não é um carro de produção. No entanto, o logotipo da Porsche só pode ser encontrado na bateria. Aliás, está localizado onde o 500E tem suas unidades de controle: na parte traseira esquerda do compartimento do motor.

No interior, a Porsche instalou seus próprios assentos com encostos de cabeça integrados, um volante com airbag e uma alavanca de câmbio da loja de peças interna. Em vez de um freio de estacionamento de pé, este C124 tem um stick de freio de mão no console central.

Wiedeking interrompeu o projeto em 989

No entanto, o desenvolvimento do coupé não chegou à produção em série: em 1992, o chefe de desenvolvimento Ulrich Bez e o executivo-chefe Arno Bohn tiveram que sair. Wendelin Wiedeking tornou-se o chefe da Porsche, parou o projeto e concentrou todas as forças da empresa na nova série Boxster (986) e no novo 911 (996) com motores refrigerados a água e muitas peças idênticas. O 928 acabou, um V8 só foi disponível novamente no Cayenne. E, claro, – quase ao mesmo tempo que os protótipos 989 – no 500E que a Porsche montou em Zuffenhausen.

A ideia de construir um modelo de quatro lugares sempre foi corrente na Porsche – havia protótipos com tecnologia do 356, 911, até mesmo um 928 estendido para o 75º aniversário de Ferry Porsche. No entanto, o primeiro Porsche com quatro portas e espaço para quatro a cinco pessoas não se tornaria um esportivo: em 2002 surge o utilitário esportivo Cayenne. Um sedã esportivo de luxo não viria até 2009 com o Panamera e mais recentemente com o Taycan, um esportivo movido a eletricidade dotado de quatro portas, lançado em 2020.

Fonte: Auto Motor und Sport

Sobre o autor

Deixe uma resposta

comentários recentes