Selecione a página

Mercedes é a primeira a receber aprovação ADAS de nível 3 para uso na Califórnia

Mercedes é a primeira a receber aprovação ADAS de nível 3 para uso na Califórnia

A Mercedes‑Benz anunciou que o seu sistema DRIVE PILOT, Nível 3 1a condução condicionalmente automatizada recebeu certificação das autoridades do estado da Califórnia. Com este marco significativo, a Mercedes-Benz torna-se o primeiro fabricante de automóveis com autorização para introduzir o sistema SAE Nível 3 em um veículo de produção regular para uso em rodovias públicas no estado mais populoso dos Estados Unidos.

O DRIVE PILOT estará disponível no mercado norte-americano como uma opção para os modelos Mercedes-Benz Classe S e EQS sedã ano modelo 2024, com os primeiros carros entregues aos clientes no final de 2023. O estado de Nevada já confirmou a conformidade do sistema com regulamentos estaduais em janeiro de 2023, e a Mercedes-Benz tem a planos de expandir a disponibilidade deste sistema para outros mercados no futuro.

“O Mercedes-Benz DRIVE PILOT é o único sistema SAE Nível 3 do mundo com homologação válida internacionalmente. Ele se baseia em uma base muito robusta, estabelecendo novos padrões da indústria. O DRIVE PILOT usa uma arquitetura de veículo altamente sofisticada baseada em redundância com uma infinidade de sensores que permitem condução condicionalmente automatizada confortável e segura. A certificação pelas autoridades da Califórnia e de Nevada mais uma vez confirma que a redundância é a abordagem segura e, portanto, correta”, diz Markus Schäfer, Membro do Conselho de Administração do Mercedes‑Benz Group AG, Diretor de Tecnologia.

DRIVE PILOT: Sistema SAE Nível 3 para condução automatizada

Durante uma viagem condicionalmente automatizada, o DRIVE PILOT permite ao condutor distrair-se do trânsito e concentrar-se em determinadas atividades secundárias 2. Quando o DRIVE PILOT está ativo, os aplicativos podem ser ativados no visor central integrado do veículo que, de outra forma, seriam bloqueados durante a condução.

Em trechos de rodovia adequados e onde há alta densidade de tráfego, o DRIVE PILOT pode oferecer para assumir a tarefa de condução dinâmica, até velocidades de 40 mph (65 km/h). Os botões de controle necessários para isso estão localizados no aro do volante, à esquerda e à direita acima dos recessos do polegar. Uma vez que as condições sejam adequadas, o sistema indica a disponibilidade nos botões de controle. Quando o motorista ativa o DRIVE PILOT, o sistema monitora a velocidade e a distância e guia o veículo sem esforço dentro de sua faixa. O perfil da rota, os eventos que ocorrem na rota e os sinais de trânsito são levados em consideração. O sistema também reage a situações de tráfego inesperadas e as trata de forma independente por meio de manobras evasivas dentro da faixa ou por meio de manobras de frenagem, por exemplo.

Se o motorista não retomar o controle mesmo após solicitações cada vez mais urgentes e expiração do tempo de controle (por exemplo, devido a um problema de saúde grave), o sistema freia o veículo até a parada de maneira controlada enquanto aciona as luzes de emergência. Assim que o veículo parar, o sistema de chamada de emergência Mercedes‑Benz é ativado e as portas são destravadas para garantir que o veículo esteja acessível para os socorristas.

“Estamos extremamente orgulhosos de continuar nossa liderança em direção condicionalmente automatizada de nível 3 e permanecer na vanguarda da inovação no mercado dos EUA com certificação na Califórnia. Este sistema revolucionário ressalta nossa ambição de liderar em segurança e tecnologia e oferece conveniência inigualável para nossos valiosos clientes, dando-lhes tempo enquanto navegam com segurança nas rodovias congestionadas de hoje”, comenta Dimitris Psillakis, Presidente e CEO da Mercedes-Benz EUA

Redundância como ativador chave para operação segura

A principal prioridade da Mercedes-Benz ao introduzir qualquer sistema desse tipo é a segurança, que inclui altas exigências de confiabilidade operacional. O DRIVE PILOT se baseia nos sensores surround do Pacote de Assistência ao Condutor e inclui sensores adicionais que a Mercedes‑Benz considera indispensáveis ​​para uma condução segura condicionalmente autônoma. Isso inclui o radar LiDAR, bem como uma câmera na janela traseira e microfones para detectar veículos de emergência, bem como um sensor de umidade na roda. Um veículo equipado com o sistema DRIVE PILOT opcional também possui atuadores redundantes de direção e frenagem e um sistema elétrico integrado redundante, de modo que permanece manobrável mesmo se um desses sistemas falhar e uma entrega segura ao motorista pode ser garantida.

Perspectivas para o futuro: a cooperação é parte essencial da estratégia da Mercedes-Benz

A Mercedes-Benz está se concentrando na condução condicionalmente automatizada SAE Nível 3 com o objetivo final de dirigir a velocidades de até 80 mph (130 km/h) em sua iteração final. A redundância adicional nas modalidades de detecção garantirá que o sistema atenda aos mais altos padrões de segurança da Mercedes-Benz. Para atingir esse objetivo final, a empresa fez parceria com players fortes como NVIDIA e Luminar, que são adições perfeitas à lista existente de cooperações de primeira classe com empresas de tecnologia líderes e de ponta. Esta última conquista significativa do SAE Nível 3 da Mercedes-Benz marca um grande marco para a direção automatizada e as parcerias aumentarão o nível de ambição da empresa em relação ao que é possível no futuro.

Fonte: Mercedes-Benz USA

SAE Nível 3: a função de direção automatizada assume determinadas tarefas de direção. No entanto, um driver ainda é necessário. O motorista deve estar pronto para assumir o controle do veículo sempre que for solicitado a intervir pelo veículo.

Quais atividades secundárias do motorista são legalmente permitidas depende dos respectivos regulamentos de trânsito rodoviários nacionais.

Sobre o autor

Deixe uma resposta

comentários recentes