Selecione a página

Mercedes-Benz estuda um Classe G para o segmento de SUV compactos

Mercedes-Benz estuda um Classe G para o segmento de SUV compactos

O jornal alemão Handelsblatt publicou recentemente um artigo que traz um dado que chamou a atenção de muitos leitores: o chefe da Mercedes, Ola Kallenius, está a pensar em um mini Mercedes Classe G para competir no segmento de utilitários esportivos compactos.

O periódico relata que o CEO Ola Kallenius quer lançar um Mercedes Classe G compacto até 2026. A notícia é surpreendente porque contradiz a nova estratégia da Mercedes-Benz que quer uma gama de veículos mais enxuta.

Em conversas recentes, Ola Kallenius anunciou que a Mercedes-Benz se concentrará no desenvolvimento das submarcas AMG, Maybach e Classe G e que não deseja ser um fabricante de volume, como foi até recentemente.

Portanto, a Mercedes-Benz decidiu reduzir a gama de compactos de sete para quatro modelos, ao abandonar o Classe A hatch e sedã e o Classe B. De acordo com o anúncio oficial, a nova geração dos compactos estrearia em 2024 com a terceira geração do Mercedes CLA.

O Mercedes CLA será o primeiro modelo a usar a nova plataforma MMA (Mercedes Modular Architecture), desenvolvida principalmente para propulsão elétrica, mas também suportando motores a combustão. Essa plataforma será usada posteriormente para o CLA Shooting Brake, GLA e GLB, bem como para a próxima geração do Classe C.

Neste contexto, um eventual compacto Mercedes Classe G seria o quinto modelo da futura gama de compactos e seria baseado na mesma plataforma MMA. Pode aparecer em 2026 e sem dúvida terá uma versão elétrica além das convencionais.

A única lógica de um Classe G compacto seria que Ola Kallenius deseja expandir a gama de enorme sucesso do Classe G. Mas um Mercedes Classe G compacto não terá a capacidade fora de estrada do icônico Classe G com seus três diferenciais de travamento.

Por ser baseado na plataforma MMA, o próximo Mercedes Classe G elétrico compacto terá arquitetura de 800V, um motor elétrico síncrono de ímã permanente eATS 2.0 acoplado a uma caixa de câmbio de duas velocidades e um inversor de carboneto de silício. O baixo teor de cobalto da bateria terá uma alta densidade de energia e pode carregar até 350 kW.

Ola Kallenius disse que os modelos baseados na plataforma MMA teriam pelo menos 4,50 metros em comprimento. Os motores convencionais virão da nova parceria com a Geely e serão motores de 3 e 4 cilindros que também serão utilizados nos modelos Volvo e Lynk&Co.

Até a eventual introdução de um Mercedes Classe G compacto em 2024, a Mercedes lançará o EQG, uma versão elétrica do Classe G baseada em uma plataforma derivada do Classe G convencional. A Mercedes-Benz revelou o conceito Mercedes Ener-G-Force no Salão do Automóvel de Los Angeles de 2012, que evoca as linhas do icônico Classe G e pode servir de inspiração para um futuro compacto Mercedes Classe G.

Sobre o autor

Deixe uma resposta

comentários recentes