Selecione a página

Há 30 anos, o icônico Mercedes-Benz 500 GE V8 era lançado

Há 30 anos, o icônico Mercedes-Benz 500 GE V8 era lançado

Há 30 anos, a Mercedes-Benz equipava pela primeira vez o icônico fora de estrada Classe G com o motor de oito cilindros. Com isso, o robusto e confiável utilitário esportivo, lançado em 1979, inovava em termos de desempenho, equipamento e preço. Uma pequena série de quase 500 unidades do veículo de estreia, fora baseada nos modelos W 463 lançada em 1989. Ao final, são construídos 446 veículos.

Potentes motores, até as versões AMG, são agora uma característica firmemente estabelecida do Classe G. Essas variantes estabeleceram o Classe G mundialmente como um veículo off-road de luxo. O raro 500 GE V8 foi uma espécie de criador de tendências em 1993 e o prenúncio dos fora de estradas sofisticados. A partir de 2023, 500 GE V8 bem conservados podem ser classificados como bens culturais históricos e, sujeitos a uma avaliação de carro clássico ao receber a cobiçada placa de registro H.

Forte, luxuoso e rápido: o Mercedes-Benz 500 GE V8

No Salão Automóvel de Genebra, de 4 a 14 de março de 1993, a Mercedes-Benz apresenta o 500 GE V8 como o novo motor topo de gama para o modelo G. Este já existe há 14 anos e ganhou uma excelente reputação como um veículo confiável para terrenos acidentados. A iniciativa de construir o 500 GE V8 vem da Unidade de Produto de Veículos Fora de Estrada da Mercedes-Benz. Os primeiros veículos de teste são construídos na AMG em Affalterbach.

O 500 GE V8 é equipado com um comprovado motor V8 da linha de carros de passeio da marca. O M 117 com tecnologia de duas válvulas por cilindro, debitava 177 kW (240 cv) e 38,2 m.kgf de torque e o trem de força deslocava 4.973  cm³. A velocidade máxima era de 180 km/h, enquanto a aceleração de 0 a 100 km/h era alcançada em 11,4 segundos. Um mero aumento de desempenho não é tudo: o veículo está equipado com pneus Bridgestone de nova dimensão 265/70 R 16 H em rodas de alumínio.

Estes são os únicos pneus todo-o-terreno aprovados para velocidades até 210 km/h. O sistema de freio é configurado para este nível de desempenho com ABS e freios a disco ventilados à frente. Os desenvolvedores projetaram a suspensão com ênfase no conforto. O trem de força, com tração permanente nas quatro rodas, permanece inalterado, exceto pelo bloqueio do diferencial dianteiro, que não é oferecido aqui. Além disso, distância entre o solo é ligeiramente mais baixa. Essas sutilezas dificilmente diminuem a capacidade off-road. O modelo especial está disponível exclusivamente como Station Wagon com uma longa distância entre eixos (2850 milímetros).

O equipamento de série do 500 GE V8, cujo interior foi redesenhado, é extenso. O interior é todo revestido em couro preto com elementos contrastantes: os revestimentos dos bancos e encostos, os contornos dos bancos e os painéis das portas são revestidos em cinza médio. O folheado de nogueira é usado para o acabamento do console central, partes da alavanca do freio de mão, as duas alavancas seletoras de transmissão e elementos de acabamento nas portas. Um acabamento de pintura metálica azul ametista especial estende-se aos para-choques, defletor e espelhos.

Câmbio automático, ar-condicionado, controle de cruzeiro, teto solar deslizante, volante em couro e bancos aquecidos são itens de série. A exclusividade e o equipamento têm seu preço: DM 178.250. Dois números comparativos: um G 320 com motor de seis cilindros custava 88.500 marcos alemães na época, enquanto um Mercedes-Benz 500 SE da série 140, com motor M 119, estava disponível por 129.030 marcos alemães.

Uma razão para a edição limitada de 446 veículos é o número de motores M 117 disponíveis. Em outros veículos, o trem de força já havia sido substituído pelo M 119 dotado de quatro válvulas por cilindro. No entanto, devido as dimensões do novo motor, não havia espaço suficiente no compartimento do motor do Classe G.

Mercedes-Benz Classe G

O Classe G é a série de modelos mais longeva produzida pela Mercedes-Benz e o antepassado de todos os SUVs com a estrela de três pontas. Foi lançado em 1979. A série inicial de modelos W 460 foi equipada de forma simples, além de projetada e construída para uso diário difícil, por exemplo, por agricultores, militares ou em estradas não pavimentadas em todo o mundo. O “G” combina capacidade off-road superior com total capacidade e segurança na estrada. A tração nas quatro rodas e os bloqueios do diferencial com 100 % de efeito fazem parte deste veículo tanto quanto o chassi do tipo escada.

Essa robustez também beneficia a equipe Jacky Ickx e Claude Brasseur em 1983: o piloto e o ator vencem o extenuante rali no deserto Paris-Dakar em um Mercedes-Benz 280 GE inscrito pela Mercedes-Benz France e otimizado aerodinâmica e tecnicamente por engenheiros em Stuttgart. Cerca de 80 % de todos os veículos já produzidos ainda existem – uma prova clara da excelente qualidade deste todo-o-terreno, que leva o nome de Classe G desde 1993.

A produção em série dos modelos G ocorre em Graz. O espectro de potência dos quatro motores a diesel e a gasolina inicialmente disponíveis varia de 53 kW (72 cv) a 115 kW (156 cv). Os clientes podem escolher entre os modelos Cabriolet e Station Wagon com distância entre eixos curta ou longa, além de outros estilos de carroceria. A série de modelos W 463, lançada em 1989, marca o início de uma evolução que adapta continuamente a série de modelos G, até então muito funcional, ao progresso técnico. Essas mudanças incluem inicialmente um visual mais moderno, um interior mais confortável e de maior qualidade e tração permanente nas quatro rodas, em vez da tração nas quatro rodas manualmente selecionável que era padrão até então.

De off-roader com caráter de veículo utilitário a veículo de estilo de vida

O 500 GE V8 de 1993 marca o início da jornada do Classe G para se tornar um veículo de estilo de vida refinado. No mesmo ano, a AMG segue com o AMG 500 GE 6.0. O aumento do diâmetro e curso do M 117 resulta em um deslocamento de 5.959 cm³, a potência aumenta para 220 kW (300 cv). Em 1998, o G 500 torna-se parte da gama de vendas regular. Além da versão de longa distância entre eixos, também está disponível a versão curta, como Cabriolet. O motor M 113 V8 produz 218 kW (296 cv) e a velocidade máxima é de 190 km/h.

 Um ano depois, a AMG apresenta o G 55 AMG para marcar o 20º aniversário do Classe G. O motor V8 naturalmente aspirado com um deslocamento de 5,5 litros, tecnologia de três válvulas e ignição dupla tem uma potência de 260 kW (354 cv), enquanto a velocidade máxima é limitada eletronicamente a 210 km/h. Em 2002, Affalterbach consegue acomodar um motor V12 no G 63 AMG. Sua potência: 326 kW (444 cv).

Em 2012, vários sistemas de assistência, como DISTRONIC Plus e PARKTRONIC, expandiram significativamente o equipamento do Classe G. O próximo G 63 AMG, com um motor V8 biturbo de 5,5 litros e 400 kW (544 cv), prova ser um modelo popular. O G 65 AMG com motor biturbo V12 de 6,0 litros e 450 kW (612 cv) é excepcional. Atinge um torque máximo de 101 m.kgf- um recorde no segmento off-road. No verão de 2017, em Graz, o 300.000º Classe G sai da linha de produção.

Em janeiro de 2018, o novo Classe G faz sua estreia no North American International Auto Show em Detroit. Ainda ostenta a designação de série do modelo W 463. Tecnicamente, este “G” mais uma vez estabelece padrões. O parentesco com o antecessor permanece inconfundível. E ainda tem um “500” na faixa de vendas.

Sobre o autor

Trackbacks / Pingbacks

  1. Mercedes-Benz G 500 V8 "Final Edition", limitada a 1.500 unidades marca o fim do V8 - Mercedes Magazine - […] 30 anos, a Mercedes-Benz equipou o Classe G com um motor de oito cilindros pela primeira vez: o 500…

Deixe uma resposta

comentários recentes