Selecione a página

Daimler finaliza o desenvolvimento de carros a hidrogênio

Daimler finaliza o desenvolvimento de carros a hidrogênio

A Daimler (controladora da Mercedes-Benz) colocou fim ao seu programa para desenvolver carros de passeio movidos a células a combustível de hidrogênio. A empresa trabalha em veículos com células de combustível há mais de 30 anos – perseguindo o sonho de um carro com emissões zero, que tenha um longo alcance de condução, recargas de três minutos e emite apenas vapor de água. No final, a empresa admitiu que fabricar carros a hidrogênio era muito caro, cerca do dobro de investimento de um veículo elétrico a bateria.

A Mercedes-Benz encerrará a produção do GLC F-Cell, seu único modelo atual de célula de combustível. O GLC-F-Cell foi desenvolvido em uma colaboração de 2013 com a Ford e a Nissan.

A ideia da colaboração era dar um pontapé inicial na produção de carros com células de combustível e infraestrutura de hidrogênio. A Mercedes-Benz foi a única montadora dos três parceiros a produzir um veículo no programa.

A Mercedes-Benz fez apenas algumas centenas de exemplos do GLC F-Cell porque os custos de fabricação do modelo eram muito altos. O carro foi usado para promoções comerciais, mas nunca foi oferecido para venda ao público.

Apesar de a Daimler desistir do hidrogênio para veículos de passageiros, ela continuará trabalhando em sistemas de células de combustível para veículos pesados. Na terça-feira, a montadora alemã concordou em cooperar com a Volvo Trucks em seu desenvolvimento. A lógica é que um trem de força de célula de combustível é mais adequado para caminhões do segmento de pesados, onde baterias grandes podem ser mais dimensionadas.

Sobre o autor

Deixe uma resposta

comentários recentes