Selecione a página

“CONTRA A PAREDE”, ASSOCIAÇÃO DE CONCESSIONÁRIOS CRITICA ESTRATÉGIA DE LUXO DA MERCEDES-BENZ

“CONTRA A PAREDE”, ASSOCIAÇÃO DE CONCESSIONÁRIOS CRITICA ESTRATÉGIA DE LUXO DA MERCEDES-BENZ

A principal associação de concessionários Mercedes-Benz teceu críticas a estratégia de luxo do fabricante de Stuttgart em uma carta de quatro páginas, conforme descrito pela ediçõ alemã da revista BusinessInsider. A associação não só critica os preços elevados, mas também a qualidade dos veículos. Ao mesmo tempo, é feita referência à entrada de pedidos atual, que é considerada “historicamente baixa”.

GANÂNCIA EM VEZ DE ESTRATÉGIA DE LUXO?

A carta da Associação de Representantes da Mercedes-Benz (VMB) dirige sua mensagem aos dois gerentes da Mercedes, Jörg Heinermann – como chefe da Mercedes-Benz Cars Sales Germany – e Carsten Dippelt como chefe de vendas e marketing de veículos novos Mercedes-Benz Cars Germany e contém numerosos avisos, advertências e acusações. Diz: “A imagem da Mercedes-Benz está danificada, nossos clientes entendem a estratégia adotada pela Mercedes-Benz AG menos como uma estratégia de luxo e mais como uma estratégia de ‘ganância’. (…) Até para o luxo, o preço tem que ser justo, sem falar na qualidade. Principalmente quando os mercados europeus já estão no chão devido à recessão”.

Do lado do revendedor, não se conta com os números de vendas planejados, mas com os pedidos atuais. Tendo em vista as más encomendas recebidas, a carta diz: “que há uma preocupação crescente entre os agentes de que o fabricante esteja empurrando o mercado alemão a todo vapor contra a parede”. Tanto quanto sabemos, as encomendas diárias da Mercedes-Benz na Alemanha caíram para um terço do nível habitual. Em uma carta interna datada de 10 de julho de 2023, a associação de revendedores até escreveu a seus membros que os pedidos recebidos eram “historicamente baixos” – sem citar números exatos. O cliente até se afasta e vai para a concorrência premium que tem oferecido modelos com preços mais condizentes, cado da BMW e da Audi, diz a publicação.

FALHA NA POLÍTICA DE PREÇOS?

De acordo com os revendedores, as razões para a atual queda acentuada nos pedidos recebidos devem-se principalmente à política de preços completamente equivocada. Portanto, não é correto que você ainda esteja girando para uma espiral de preço constante com uma combinação de ajustes de preço de tabela por meio de mudanças no ano do modelo e uma introdução contínua da lógica do pacote. Mas também há deficiências na qualidade do produto da Mercedes-Benz, como o VMB escreveu a seus membros – e os colegas do Mercedes-Fans.de também relatam: “A qualidade atual do produto é uma questão permanente, que está muito distante da estratégia de luxo do fabricante e atualmente representa o oposto. Desde que levantamos essa questão (…) muito claramente com o Conselho de Administração, não dá a impressão de que melhorou alguma coisa. Especialmente quando o Classe C ou o SL são lançados no mercado, estamos vendo um retrabalho sério em grande parte dos veículos. O fabricante ainda não nos deu uma resposta para a situação. Claro, isso também diminui a entrada de pedidos quando os funcionários estão mais preocupados com medidas psicológicas para clientes zangados do que com vendas ativas”.

A Associação dos Representantes da Mercedes-Benz (VMB) adverte contra a manutenção da estratégia de luxo e política de preços robusta, pois a estratégia deu um rumo errado e o rumo deve ser corrigido imediatamente. No entanto, a associação não está sozinha nessa opinião, especialmente porque a qualidade do produto dos veículos diminuiu visivelmente em várias séries de modelos – o preço básico, no entanto, aumentou. Nossa impressão sobre o produto Mercedes-Benz também mudou significativamente nos últimos meses – o princípio “aumento de preço – redução de qualidade” provavelmente é difícil de transmitir aos compradores de carros novos. Você definitivamente poderia fazer isso melhor “na Daimler”.

FORTES NÚMEROS DE VENDAS NO PRIMEIRO SEMESTRE DO ANO

No entanto, a crítica da associação vai de encontro aos números divulgados recentemente pelo grupo. Por exemplo, a Mercedes-Benz Cars registrou um aumento de vendas de 6% no segundo trimestre, para 515.700 unidades. Houve também “forte crescimento” no segmento topo de gama (+12 %, 84.000 unidades), AMG (+19 %), Maybach (+39 %) e Classe G (+29 %). As vendas no primeiro semestre de 2023 aumentaram para 1.019.200 unidades. Como o grupo chegou a anunciar. “principalmente graças às fortes vendas na Alemanha (+22 %)”. Portanto, será interessante ver como serão os números de vendas no terceiro trimestre de 2023.

Imagens: Mercedes-Benz Group AG/Fonte: https://www.businessinsider.de via MBPassion.de

Sobre o autor

Deixe uma resposta

comentários recentes